Android, Fragmentado

Não amigos, não estou falando do filme estrelado pelo James McAvoy e suas 23 personalidades e sim do sistema operacional do Google, o famoso Android, que é o mais popular do mundo, que, no final de Agosto (2017) anunciou o seu mais novo Sistema Operacional para dispositivos móveis, o Android Oreo, este anúncio, mais uma vez, traz à tona um “problema” 1notem as aspas bem conhecido para o Google, a fragmentação, e foi justamente para isto que eu escrevi este texto.


Bilhões

Antes mesmo de anunciar o lançamento do novo SO, a empresa comemora a ativação de 2 BILHÕES de dispositivos, isso mesmo, eu não escrevi errado, BILHÕES.

E mesmo esta quantidade de usuários ativos, o robozinho não consegue aumentar a adoção nas suas versões mais recentes de sistema operacional como faz a sua maior concorrente, e aí começam a surgir as múltiplas personalidades de Android Wendell Crumb 2Referência ao nome da personagem Kevin Wendell Crumb, interpretada por James McAvoy em Fragmentado (Split)

Fragmentado

Assim como o pobre Kevin 3Quem não assistiu Fragmentado, tem que assistir!, o Android tem que conviver com suas múltiplas personalidades. Acreditem, ainda existem aparelhos usando a versão Gingerbread (v2.3) uma versão com sete anos de idade, isso se olharmos apenas de 2010 para cá, sim, existem aparelhos com versões mais antigas ainda. O gráfico abaixo mostra com quantas “personalidades” o Android tem que lidar hoje.

Enquanto isso, do outro lado da cerca, o jardim parece ser um pouco mais verde, a pequena maçã, sofre (bem) menos com as mazelas da fragmentação, no próprio site, a empresa informa que 87% dos seus dispositivos estão utilizando a versão mais recente do sistema operacional (iOS 10)

Um problema, e não só para o Google

A fragmentação é um problema para o Google, pois quanto mais versões ativas de algum sistema você tem, mais versões você tem que suportar, consequentemente, você tem que manter. O Android, por exemplo, se você olhar o último boletim de segurança, verá que existem correções críticas que saíram da versão 4 até a versão 7, passando por suas variações, e isso tem um custo para o Google, que precisa manter uma equipe grande de desenvolvedores para versões antigas.

Mas a fragmentação também é um problema para os usuários da plataforma, onde eu me incluo, pois, o risco de segurança aumenta muito, quando você mantém seu aparelho desatualizado, por exemplo, no mesmo boletim de segurança de Agosto, existem dez correções críticas de segurança, e tantas outras mais.

Então, devo mudar para iPhone?

Não disse isso, mas, durante o processo de escolha, busque por um fabricante que esteja sempre com as versões mais novas do Android, e veja a frequência de atualização com que as atualizações são enviadas para o aparelho.

Alguns fabricantes fazem tantas customizações no sistema do aparelho, que as vezes demora duas ou três distribuições para uma atualização sair para o aparelho, algumas não enviam nem atualizações de segurança. Eu escolhi a Samsung, pois está sempre com seus aparelhos atualizados, e constantemente envia as atualizações de segurança. (Veja as ultimas atualizações de segurança da samsung aqui)

E ai? Decidiu? Qual será seu próximo telefone? iOS ou Kevin, ops Android? 😃

Leia também:

  • Sem textos relacionados

Deixe uma resposta