Três dias de folia

Foram três dias que me fizeram lembrar a falta que faz um gole de Coca-Cola. Na sexta, toda correria da volta para casa, no sábado um almoço em casa com suco, e domingão almoço na casa da sogra. Tudo isso e ainda tive que aguentar as pessoas ao meu redor saboreando o liquido mágico.

Sabe quando você está pensando em comprar um carro, não vê ninguém com o carro na rua, e logo pensa, “vou comprar o carro X, pois só eu vou ter, que legal”, ao sair da concessionária com o seu carro novo, você passa a ver todo mundo rodando com o mesmo carro que você, alguns até com as mesmas características do seu. Até hoje não sei por que isso acontece, se alguém souber por favor me explique ;). O mesmo aconteceu comigo esta semana quando eu estava indo almoçar. No meio da rua todo mundo tomando refrigerantes, tipo propaganda mesmo, No restaurante viro para o garçom e falo, “água sem gás por favor”, ele responde, “não tem”, COMO ASSIM??? um restaurante que não tem água sem gás, e foi uma sequência de NÃOS para outras tantas bebidas que eu pedi. Logo acabou que tomei um refresco lá que me deu uma P… azia, mas tudo bem, vamo que vamo.

A noite no aeroporto, todos saboreavam (por incrível que pareça) Coca-Cola, o que é isso? um complô?? todos agora estão tomando refrigerantes?? e eu aqui? tomando chazinho de limão ou pêssego :P. Dentro do avião não foi mais fácil, a TAM serve Coca-Cola, acho que vou voltar a voar de Gol só para não ter que passar por este martírio novamente, adivinha o que eu saboreei? ÁGUA!!! mas vejo pelo lado bom, não tive azia e não fiquei cheio!.

Desembarco em BSB com o humor maravilhoso (not) pelo menos não foi desembarque remoto, mesmo assim ainda esperei uns 15 minutos pela mala. Ainda bem q não tem ninguém vendendo Coca-Cola neste local. Devido à pressão da ausência do liquido mágico, eu até fui pouco cordial com a Sra. Wilcox, que está tendo que superar limites para me aturar nesses 40 dias. É claro que nada que uma boa noite de sono para acalmar os ânimos e me trazer de volta ao meu melhor estado de espirito. Até as 10 da manhã.

As 10 da manhã resolvo que vou instalar o linux na minha máquina, e toma-lhe a copiar DVD, fazer backup, copiar arquivos. Fomos ao mercado comprar as coisas para fazer almoço enquanto a cópia dos ainda acontecia. Na volta a Sra. Wilcox fez o almoço (milhões de pontos para ela) e já estava maquinando como me agradar a noite, claro com comida! kkkk e resolveu preparar o molho secreto de cachorro-quente da família dela. Claro que Cachorro-quente sem coca-cola é tudo a ver né? (NOOOT) mas eu tinha comprado aquele chazinho escroto de novo e tinha toda a intenção de detonar a garrafa a noite. Voltando ao almoço, a comida estava deliciosa e foi servida com suco de Cajú (sem rima). Logo depois do almoço voltei a minha maratona.

A instalação do Linux foi bacana, super rápida, sem problemas, consegui configurar tudo em menos de duas horas, dai vamos restaurar os arquivos copiados, foi realmente a parte mais demorada e é claro que alguns arquivos não se comportaram como deviam, então estão de castigo no HD reserva.

A noite, foi o ápice do dia, o Cachorro-quente secreto, cuja receita passa de geração em geração apenas para as filhas mulheres, e como é secreta foi executada a portas fechadas pela Sra. Wilcox, só pude entrar na cozinha depois de muito forçar a porta, e com o pretexto de começar a tomar o chazinho escroto. A sede era tanta que não consegui ver os ingrediêntes que estavam sobre a bancada, estava em modo de visão tunelada, sabe? quando vc só enxerga que está a sua frente e nada mais. O Cachorro-quente estava uma delícia e o chá? foi-se também, junto! kkkkkkkkk

No domingo, acordo perto de meio-dia com uma sinusite do caramba, junto com ela uma dor de cabeça descomunal, depois de tomar duas neusas fomos almoçar na casa da sogra, que preparou diversas iguarias muito gostosas, e para me testar ofereceu o liquido mágico, logo disse que não estava tomando e ela me serviu suco daquelas caixas que eu chamo de caixa de azia. É claro que a dor de cabeça não iria passar sem um gole de Coca-Cola, mas é claro que eu resisti e me contentei com um comprimido de Tylenol, que não adiantou nada, resultado, passeio no shopping cancelado, fomos ver minha sobrinha e depois voltamos para casa. A Sra. Wilcox fez nosso café da noite e só depois dessa dose de Cafeina a cabeça começou a melhorar.

A quaresma desse ano vei em uma hora ótima, um dia depois do meu aniversário, mas como toda provação tem que ser com sacrifício, ela caiu bem no período em que estamos arrumando nossa mudança para São Paulo, imagine, chegar no novo apartamento e depois de desembalar as caixas não poder saborear o delicioso e gélido liquido mágico da Coca-Cola?

Até mais.

Leia também:

4 comentários sobre “Três dias de folia”

  1. Eu também estou sem tomar refrigerantes (e bebidas alcoólicas tb) por causa da quaresma. Só que estou fazendo pela primeira vez. Ontem foi o pior dia… Churrasco no almoço e pizza no jantar. Que sofrimento!!
    Na Churrascaria, não tomei nada durante grande parte do almoço. Perto do final, pedi um suco de laranja.
    No jantar, comi pizza com água mesmo.
    O pior de tudo é ver todo mundo bebendo coca-cola na sua mesa. Faz com que a gente fique com mais vontade ainda. heheheh
    Abraço e boa sorte.

    1. O mais complicado é conciliar a alimentação ao que bebemos, o ideal é não beber nada durante as refeições, mas eu não consigo!
      No primeiro ano eu percebi que não me sentia empanturrado depois das refeições quando eu não bebia refrigerantes, ah, mas quem liga! quero mesmo é saborear a deliciosa Coca-Cola logo após a primeira garfada! kkkk

      Abraço e boa sorte no seu primeiro ano, eu já estou no quarto. 😉

Deixe uma resposta